Cultura, arte, bom gosto: todos podem se apropriar?

Captura de Tela 2018-06-01 às 14.30.24Quer se apropriar cada vez mais de cultura, arte e bom gosto? Saiba então, que vale a pena aprimorar sensibilidade, prestar atenção aos experimentos, ter um olhar curioso para as coisas novas e a mente aberta para aquilo que não é tão confortável e familiar para você.

Anúncios

Colapso Mental? Sobrecarga de Informações tem Solução!

Captura de Tela 2018-04-03 às 11.10.35Há um tempo atrás, encontrei um estudo muito interessante sobre as habilidades exigidas para navegar confortavelmente no futuro (2020 skills IFTF). Todas extremamente relevantes e já falei sobre algumas aqui. Uma delas, particularmente, me chamou a atenção: a necessidade de ser capaz de “selecionar” a busca de conhecimento de forma a não se perder na imensidão de informações a que a atualidade despeja sobre nossas cabeças a cada instante.

Captura de Tela 2018-04-03 às 15.08.43Provavelmente porque sou a rainha de “viajar” na busca, decidi ir atrás de mais. Foi quando cheguei ao conceito de “curadoria do conhecimento”. Descobri a forma de auxiliar a mim mesma e aos outros a evitar uma sobrecarga cognitiva que pode me levar a uma incapacidade de processar adequadamente as informações.

Curadoria

“Curadoria”, para quem não tem familiaridade com o termo, é o processo de encontrar, filtrar e compartilhar um conteúdo relevante e útil para o um público-alvo de sua escolha. Pode ser executada na arte, em conteúdo, tendências, moda, enfim. O compartilhamento pode ser feito de diversas maneiras, simplesmente via Internet ou redes sociais através links e conteúdo incorporado, ou de uma forma mais elaborada, acrescido de análises e comentários específicos.Captura de Tela 2018-04-03 às 11.11.58

Encontrei uma empresa brasileira trabalhando com o conceito, a Inesplorato, que ofereceu um curso, entre janeiro e março desse ano,  para disseminar sua metodologia de trabalho e lá fui eu estudar um pouco mais. Como meu tempo no Brasil era curto – nos últimos tempos vivo entre São Paulo e Roma -, possivelmente não consegui chegar ao melhor resultado. Não sou ainda realmente um curador de conhecimento como aqueles da Inesplorato mas, mesmo assim, tive um grande aprendizado, que vai me permitir evoluir e compartilhar as habilidades inerentes à especialidade.

Curadoria de Conhecimento

Captura de Tela 2018-04-03 às 15.13.34

 

Curadoria de conhecimento aparentemente é um conceito fácil de entender, mas vocês não imaginam a complexidade envolvida na execução, quando se decide fazer isso para outra pessoa ou alguma empresa.

Para começar, requer ética, comprometimento, pensamento estratégico, um esforço enorme e o mais precioso dos recursos, o tempo. Você precisa estar aberto a pensar fora da caixa, sair de sua zona de conforto e não ter medo de desagradar a pessoa que lhe solicitou o trabalho. Além disso, você deve ser capaz de organizar as informações de forma atraente, que desperte a curiosidade e a vontade do outro ir cada vez mais fundo. E, não se faz um bom trabalho sozinho, precisa ter parceiros que movam você em diversas direções e o ajudem a ser mais e mais interessante e instigante.

Captura de Tela 2018-04-03 às 15.15.30O objetivo principal da curadoria é reduzir o tempo e a distância entre as pessoas e aquele conteúdo realmente relevante, que pode trazer transformação. E aí está a maior complexidade da questão: o que é transformador? Você não está ali para agradar, para concordar com aquilo que mantém a pessoa confortável. Você está ali para ajudá-la a abrir-se para novos pensamentos, ideias e realidades que a ajudarão a ir em frente, crescer, ser melhor.

E então?

Captura de Tela 2018-04-03 às 15.20.51

 

Mesmo quando seu “cliente” é você mesmo, todas as demandas do trabalho são exigidas. A “autocuradoria”, se é que existe, para mim é o começo de tudo. Estou testando esse conceito, usando metodologias aprendidas no curso, adaptando-as à minha ação solitária. Pelo menos, já descobri que posso ser um pouco mais organizada nas minhas buscas. Vai ser transformador? Não sei. Quando souber, conto para vocês.

Hora de pensar em movimentos na carreira

Passaram as festas, o Carnaval ficou para trás, a economia está dando sinais positivos mesmo que ainda pequenos. Você, que ficou insatisfeito, mas meio paralisado no seu emprego, com medo de perder e ficar sem alternativas, tem agora um momento de alívio e pode pensar melhor no que quer e pode fazer.

Captura de Tela 2018-03-02 às 17.13.07Possivelmente seus planos contemplam um crescimento, mudança de função, ou mesmo de empresa. Ou talvez você esteja pensando apenas em sentir-se mais feliz com o que faz, mais realizado. Pode ser mesmo que descobriu que precisa integrar melhor sua vida pessoal com a profissional, estar mais presente para sua família ou para seus sonhos.

Independente da razão que está mobilizando você no momento, você é responsável para fazer as mudanças que sua vida está pedindo. Se não levantar da cadeira e começar a agir, dificilmente alguém vai cuidar de suas questões. Então, comece a fazer as perguntas certas para você mesmo.

Quem sou eu?

No que eu sou bom?

O que me traz satisfação?

O que o mercado precisa e eu posso oferecer?

Captura de Tela 2018-03-02 às 16.53.51Se precisar de ajuda, busque. Muitas vezes obtém-se mais clareza quando pensamos com alguém mais, especialmente se for uma pessoa especializada e séria. No entanto, se você apenas obtiver as respostas a essas perguntas, verá que elas poderão ajudá-lo a melhorar seu desempenho, ampliar os resultados positivos que você possa atingir e levá-lo com mais facilidade a um momento de maior realização.

(Publicado em Carreiras e Futuro no dia 02/03/2018)

Compartilhando informações relevantes: AS 5 TECNOLOGIAS QUE VÃO MUDAR O MUNDO NOS PRÓXIMOS 5 ANOS

Vale a pena saber. Compartilhado pelo Boletim da Consultoria Pieracciani

A IBM anuncia nesta semana o seu conjunto de previsões “Next 5 in 5”, que elenca    quais inovações científicas a empresa acredita que terão impacto significativo nos próximos cinco anos.

Poluição marítimaCaptura de Tela 2018-03-27 às 14.20.30

Para lidar com a poluição dos oceanos, a companhia prevê o uso de microrrobôs com inteligência artificial que poderão, por exemplo, detectar a saúde dos plânctons. “Estaremos em um nível em que conseguiremos gerar esses robôs com baixo custo”, afirmou Ulisses Mello, diretor do laboratório de pesquisas da IBM Brasil.

Inteligência artificial

Captura de Tela 2018-03-27 às 14.24.37Tendência em diversos segmentos, a inteligência artificial já é uma realidade atualmente, inclusive na própria IBM, que têm o Watson, com diversas APIs em aplicativos de terceiros. 

Por exemplo, o escritório Urbano Vitalino, do Recife (PE), usa a plataforma do Watson em sua assistente virtual, chamada Carol, para automatizar o preenchimento de dados de processos judiciais no sistema interno da firma. No entanto, a empresa diz que essa tecnologia precisa ser imparcial.

“A inteligência artificial precisa ser justa para ser usada na tomada de decisões nas empresas. É preciso avaliar com qual amostragem de dados ela foi criada”, disse Mello.

Em 2016, a Microsoft, rival da IBM, colocou uma inteligência artificial no Twitter e, alimentada pela base de usuários do microblogue, ela se tornou racista, xenófoba e machista em apenas 24 horas. Logo após o acontecimento, que disparou um alerta interno na empresa, o projeto foi tirado do ar.

Âncora criptografada

Captura de Tela 2018-03-27 às 14.26.20O blockchain é uma tecnologia estudada por diversos segmentos para evitar fraudes. Segundo a IBM, ele será usado contra falsificadores como uma forma de assegurar a autenticidade de um determinado produto.

De acordo com Mello, um exemplo seria o monitoramento do trajeto de uma fruta, do seu ponto de origem até o seu destino. “Como a cadeia do blockchain é imutável, seriam necessários muitos pontos de vulnerabilidade para alterar a transparência dele, por isso, as fraudes vão reduzir muito com isso”, afirmou o diretor.

Para que algo assim aconteça, é claro, as frutas ou qualquer outro objeto precisariam contar com sensores que enviam dados para a cadeia criptografada do blockchain.

Captura de Tela 2018-03-27 às 14.32.12Lattices

Hoje, a criptografia usada em diversos serviços online é baseada na troca de chaves públicas e privadas, com cada vez mais bits para aumentar a complexidade e o nível de segurança da codificação. Para a IBM, uma tendência é usar truques de álgebra linear para esconder essas chaves. Eles são chamados “lattices”.

“Isso também permite que você faça determinadas coisas, como, em vez de descriptografar a informação, você pode sempre mantê-la criptografada. Você só vai precisar do resultado do enigma matemático, não mais das chaves A e B”, de acordo com Mello.

Um exemplo de uso seria em bancos. No momento de acessar o saldo da sua conta, você poderá ver a informação enquanto mantém as chaves seguras.

Captura de Tela 2018-03-27 às 14.28.48Computação quântica

Ainda hoje nas mãos dos pesquisadores, a computação quântica já terá impacto no mercado dentro de cinco anos, prevê a IBM.

Essas máquinas, que usam qubits em vez de bits, o que lhes permitem a representação de 0 e 1 simultaneamente em vez de um por vez, poderão ajudar na criação de novos materiais químicos. Essa nova fase da computação vai ajudar a simplificar a representação da natureza no ambiente digital.

Captura de Tela 2018-03-27 às 14.34.51Cada qubit pode ser usado para representar um átomo, e o processador quântico mais recente consegue processar 50 qubits, o que já lhe permite uma representação complexa de uma molécula. Com 100 qubits, problemas químicos podem ser resolvidos. A aplicação dessa tecnologia também vai ajudar bancos a fazer uma das atividades computacionais mais importantes para o segmento financeiro: a análise de risco.

Vale notar que muitas dessas tecnologias que podem impactar o mundo nos próximos cinco anos ainda devem levar algum tempo para chegarem a produtos voltados aos consumidores, apesar de que seus efeitos poderão ser sentidos por nós, de uma forma ou outra, nesse período.

Fonte: Exame (Imagens adicionadas por mim)

O céu e o inferno do Home Office

Captura de Tela 2018-02-02 às 17.33.21Cada dia mais eu vejo as pessoas escolherem trabalhar em suas próprias casas. Se moram em São Paulo, então, isso se parece muito com o céu. Imagina não ter que enfrentar o trânsito cada vez mais caótico da cidade, não ter que pagar o aluguel de um escritório e o salário de alguém para recepcionar pessoas e atender ao telefone, outra pessoa para limpar, fazer café ou outras pequenas tarefas do dia-a-dia? Pensar nisso traz imediatamente a certeza de que não existe uma melhor escolha.

Muito bem, parece ser uma solução perfeita, mas antes de decidir por trilhar esse caminho, é necessário colocar em uma balança os prós e os contras dessa situação. Pensou que só existiam prós? Engano, pois existem os contras. É preciso avaliar com cuidado, veja o que está logo ali esperando.

Captura de Tela 2018-02-02 às 17.43.10O inferno começa quando você não tem disciplina suficiente para definir e respeitar um horário…

Ver o post original 821 mais palavras

E agora nós, mulheres, somos todas “meninas”…

Captura de Tela 2017-12-11 às 12.22.08Não sei se sou a única pessoa que está cada dia mais criando uma animosidade figadal ao termo “menina” quando usado para saudar todas as mulheres, independente da sua posição, idade ou da intimidade existente.

Então, as jornalistas que apresentam o jornal da Globo News (trintonas, pelo menos) são saudadas pelos seus colegas homens com um “Bom dia, meninas”. Da mesma forma, jornalistas mais velhas também recebem o mesmo tipo de cumprimento. Num grupo de avós, elas se chamam “meninas”, da mesma forma que em reuniões de todas as naturezas, com mulheres menos jovens, super qualificadas, intelectualmente brilhantes. E por aí vai.Captura de Tela 2017-12-11 às 12.38.58

Apesar de minha implicância, eu mesmo me peguei usando o termo algumas vezes sem pensar. Daí, comecei a me perguntar o porquê. Quem sabe eu poderia – e todos poderiam, claro – dizer o nome da pessoa ou usar “senhora”, “colega”, etc.

Cheguei à triste conclusão de que é uma forma elegante e pretensamente carinhosa de qualificar as mulheres abaixo de sua capacidade, uma maneira de inconscientemente fragilizá-las, um instrumento do machismo que está entranhado na maioria dos homens e muitas vezes até nas próprias mulheres. Ninguém parece se dar conta da carga de preconceito, da vontade de diminuir as mulheres, todos acham que é “bonitinho”, “fazem a gente se sentir mais jovem”, “bondoso”.

Captura de Tela 2017-12-11 às 12.40.58Só para esclarecer, uma menina não tem maturidade, não tem flexibilidade para reagir adequadamente às complexidades e dificuldades da vida. Meninas ainda não são capazes de se autoconhecer, de reconhecer suas qualidades e seus pontos frágeis, de assumir seu poder feminino. Meninas não têm ainda as cicatrizes que a vida proporciona, não sabem das dores que a maturidade traz e, principalmente, meninas dependem de alguém que as cuide, o que faz todo o machista sentir-se poderoso.

Caramba, será que eu sou muito chata? Vocês não conseguem enxergar o mesmo que eu? Veja bem, ser jovem eternamente é uma coisa bem diferente de ser menina até os 100 anos. Anos de estudo, experiência, vivência, autoridade são desprezados nesse termo “menina”. Mulheres e meninas são duas versões de um mesmo indivíduo, claro, mas uma mulher acrescentou milhares de outras competências, habilidades, práticas, talentos à menina que foi um dia.

Captura de Tela 2017-12-11 às 12.36.55Você pode ser menina em alguns momentos de suas relações de amor e afeto, claro, mas se for uma mulher, assuma seu papel e seu poder, especialmente em sua vida profissional.

Quem quer ser menina sempre e para sempre? Não se permita ser deixada para trás por uma fila de homens menos competentes só porque é uma mulher.