Skip to content

Quer dar um salto na carreira? Ajude-se!

15/04/2010

Você está meio parado no mesmo cargo, seu salário só varia com o percentual garantido pelo sindicato, há muito tempo seu chefe não elogia seu trabalho e ninguém parece lembrar da sua existência quando um processo de recrutamento interno se inicia? Calma, meu amigo, isso pode ser apenas uma fase. Antes de sair desesperado atrás de outro emprego, avalie se você quer continuar nessa empresa, se os benefícios e o ambiente são bons e se existem possibilidades às quais você não tem tido acesso. Se a resposta for um “sim” às três perguntas, mãos à obra, vá atrás do que você quer.

Primeira coisa a fazer é definir um cargo que lhe sirva. Óbvio que servir para você não significa apenas ter o salário e o status que lhe agrada, tem que ser alguma coisa para a qual seu preparo técnico e social seja suficiente ou, se não for, possa ser rapidamente atingido.

Depois, se não quiser ou não puder contratar um profissional para ajudá-lo, faça sozinho. Primeiro, defina em quanto tempo você pretende chegar à posição desejada. Tome cuidado em estabelecer prazos realistas. Se o cargo não está vago, se existem outros concorrentes, se você precisa fazer um curso ou qualquer coisa que leve um tempo, não estabeleça um prazo menor do que esse tempo. Também, não estabeleça prazos longos demais apenas por receio das dificuldades. Afinal, se você quer crescer, terá que superar dificuldades, certo?

O segundo passo é avaliar seu potencial. Faça uma lista de todas as qualidades que você possui que poderão ajudá-lo a atingir a posição. Não esqueça que aí entra sua capacitação técnica, sua capacidade de relacionamento, sua facilidade de comunicação, suas relações internas e externas, seus possíveis apoiadores, sua disponibilidade de tempo para a empresa, seu histórico profissional. Enfim, cada cargo e cada empresa têm suas características e você precisa ser capaz de saber o que o define como uma boa alternativa para o cargo.

O terceiro passo é mais difícil ainda. Você precisa avaliar os seus pontos frágeis. Veja em que itens você precisa melhorar para ser mais qualificado, para se apresentar como uma alternativa indiscutível para o cargo. Precisa melhorar seu inglês? Quem sabe lidar melhor com situações sociais? Ou precisa estabelecer relcionamentos mais próximos com os diretores? Talvez criar alguns vínculos com os futuros subordinados? Seja honesto, porque se você se enganar nesse momento estará caminhando com facilidade para o fracasso.

O quarto passo é fazer um plano de ação. Nesse plano você estabelecerá as etapas para atingir seu objetivo final, usando suas qualidades e fazendo com que elas sejam ressaltadas e corrigindo seus pontos fracos, de tal forma que eles sejam desapercebidos. Ajuda bastante se você estabelecer algumas metas intermediárias, que poderão demandar ajustes nos tempos quando não forem atingidas. É essencial também que você faça avaliações periódicas do desenvolvimento de seu plano e de quanto ele o está levando ao objetivo final.

Se você puder, tenha alguém de confiança que possa ajudá-lo a avaliar o andamento do plano, desde que esse pessoa não tenha receio de desagradá-lo com uma avaliação franca. Mude o rumo das coisas, reveja o plano se ele não estiver funcionando. Se você não tiver essa flexibilidade, poderá ser derrubado por um pequeno detalhe e ficar amargando a mesma posição mais uns anos. Boa sorte!

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: