Quem sabe uma nova profissão?

Captura de Tela 2018-10-16 às 11.16.46.pngEm tempos de crise, alternativas de trabalho não tradicionais fazem muito sentido. Mesmo não sendo esse o caso, muitas pessoas, especialmente mulheres, infelizmente, passam por momentos nos quais uma carreira tradicional tem que ser interrompida, seja em função de filhos, ou de doenças na família ou mesmo de estar apenas desempregada. Vejam quantas pessoas estão trabalhando com Uber, por exemplo.
Tenho um contato no Facebook, Ricardo Cavallini que é, entre outras coisas, um pensador estratégico, conforme seu perfil no LinkedIn. Ele é um inovador, claro, e seu trabalho é pensar no futuro, e isso inclui pensar em alternativas de trabalho. Outro dia, ele fez um post muito rápido que chamou muito minha atenção. Bem, nesse post, ele citou uma alternativa de profissão para o futuro que faz todo o sentido para mim: personal seller.
Captura de Tela 2018-10-16 às 11.20.44.pngUm personal seller é “alguém que pega as coisas que estão encalhadas na sua casa e vende para você”. Você paga uma comissão sobre o resultado e livra-se daquilo que não tem mais utilidade na sua vida. Abre espaço para coisas novas, ganha uns trocados e todos ficam felizes!
Já pensou aquela roupa maravilhosa que não serve mais, mas você tem dó de jogar fora? Pode ser que alguém esteja precisando exatamente dela. Ou os sapatos que você comprou por impulso mas machucam seus pés? Ou, quem sabe, aquele aparelho de som antiguinho, mas bacana, um clássico? Ou você quer comprar um novo computador, mas o seu ainda está legal…
Claro que você pode fazer isso sozinho, anunciando, participando de grupos de desapego, mas dá um trabalho! Eu não tenho paciência, confesso. Para mim, um personal seller seria perfeito.
Captura de Tela 2018-10-16 às 11.22.36.pngUm levantamento do Sebrae realizado ano passado mostrou que o número de pequenos negócios – com faturamento anual de até R$ 3,6 milhões – no negócio de brechós cresceu 210% em cinco anos, passando de 3.691, em 2007, para 11.469, em 2012. Não sei os números atuais, mas considerando a crise pela qual o Brasil vem passando acredito que esses números permanecem ou até cresceram.
Por falar em Sebrae, eles colocam à disposição gratuitamente algumas cartilhas relativas às melhores práticas para ter sucesso com brechós que talvez sejam úteis para um futuro personal seller, pois devem trazer informações importantes sobre o funcionamento desse tipo de negócio. Entre no site e dê uma olhada, é bem interessante.
Captura de Tela 2018-10-16 às 11.36.30De qualquer maneira, imagino que, se você decidir ir atrás desse tipo de comércio, seria necessário primeiro uma ampla pesquisa sobre as lojas de usados da cidade e arredores. Descobri vários brechós no Facebook, o que seria um bom começo. Para São Paulo, por exemplo, seria interessante conhecer não apenas as da própria cidade, mas daquelas ao redor, da região metropolitana. Talvez até do interior.
Captura de Tela 2018-10-16 às 11.39.07Depois desse levantamento seria necessário estabelecer acordos de fornecimento com essas lojas. Obviamente teria ainda que fazer um estudo financeiro para saber as taxas que iria cobrar, talvez um pequeno plano de negócios. Você poderia agregar outros serviços como o de organização pessoal, da casa ou do escritório.
A partir dessa estrutura básica, você poderia lançar seu serviço, fazer divulgação, enfim, dar início ao seu negócio. Claro que estou apenas dando uma ideia, certamente será necessário muito trabalho para transformar esses comentários em um negócio rentável. Entretanto, considerando o número de pessoas que eu conheço que não sabem o que fazer com coisas que não querem mais, pode dar certo.
Captura de Tela 2018-10-16 às 11.50.00Até achei um dito personal seller no Facebook. O nome é Elefante Branco, e ele mostram sua Missão como “Acreditamos na economia colaborativa, em uma rede de consumo sustentável. Aquela sua roupa no fundo do armário pode ser exatamente o que alguém está procurando. Queremos ajudar quem quer praticar o desapego, circular energia e também, ganhar um dinheirinho.”
Que tal iniciar o seu? Se for experimentar, me avise, serei uma das primeiras clientes.
Anúncios

Negócios de Mulheres II

No dia 28 de Fevereiro, Executivas & Chiques juntamente com Claudia Reis Comunicações promoverão o II˚ Negócios de Mulheres, um encontro de mulheres especiais que buscam conhecer casos de sucesso de empreendedorismo feminino, trocar experiências e ampliar sua rede de relacionamento. Estamos aguardando mulheres maravilhosas para conversar e passar momentos muito agradáveis juntas….

Negócios de Mulheres

Ontem, tivemos nosso encontro piloto do evento Negócios de Mulheres, que foi um sucesso absoluto. O evento é promovido por Executivas & Chiques e Claudia Reis Assessoria de Imprensa e será oferecido regularmente em 2011.

A proposta é reunir tanto empreendedoras como consumidoras, abrindo espaço para a apresentação de negócios geridos por mulheres, ampliando suas relações e divulgando seu trabalho num encontro informal e divertido. Fizemos uma pesquisa sobre o melhor formato para o evento cujo resultado será divulgado em breve.

Tivemos a apresentação de quatro empresárias de sucesso, Béia Carvalho,  Nádia Assad, Silvia de Tommaso e Michele Neyret. Béia Carvalho é  publicitária, consultora e Presidente da “5 Years from Now”, especializada em promover workshops que trazem uma “abordagem inovadora, engajadora e interativa para auxiliar empreendedores a posicionar seu atual negócio num continuum em direção a uma visão de futuro”. Seu workshop “Let’s Network Together”, voltado ao público em geral, é uma maneira agradável, divertida e eficiente de ensinar como utilizar as mídias sociais como alavancas de negócios e  o “Who Are You” auxilia as empresas a se definirem de forma coerente e eficaz para se apresentar ao mercado.

Nádia Assad é personal stylist, dona da elegante loja multimarcas Boutiquim Loja, e oferece um serviço diferenciado, com atendimento especial, associando a venda de roupas e acessórios com conselhos sobre o melhor estilo, as cores e os shapes mais favoráveis a cada cliente,  além de serviço de wardrobe clearing associado. Nádia, com sua simpatia e alegria provocou muitas perguntas das mulheres presentes, todas interessadas em ser cada vez mais elegantes.

Silvia de Tommaso é empresária, dona da loja de decoração A Itaarte, uma marca brasileira que tem seu showroom localizado na  Alameda Gabriel Monteiro da Silva, com “um projeto desenvolvido a partir da percepção de arte e do comportamento do público pela arquiteta Bya Barros e o stone designer Mario de Tommaso Jr. e paisagismo assinado por Benedito Abbud”. Silvia mostrou a transformação das pedras desde a pedreira, localizada nos Andes, até a loja. Acrescentou ainda uma apresentação das joias, fivelas e utensílios que tem produzido com restos das pedras, um trabalho excepcionalmetne criativo e bonito.

Michele Neyret, personal stylist e designer de calcados e bolsas, apresentou seu belo trabalho na confecção de sapatos e bolsas com design e qualidade diferenciados. Michele, além de produzir peças belísssimas e exclusivas, tem um serviço de delivery que é um conceito completamente novo e extremamente útil e adequado para quem vive na correria de São Paulo. Destaque também precisa ser dado para o fato de ela produzir sapatos com tamanhos intermediários (meio ponto) para aquelas mulheres que não ficam confortáveis com os tamanhos tradicionais encontrados nas lojas comuns. Uma coisa genial é a possibilidade de você escolher o sapato no site e mandar entregar como um presente para alguém.

Muito obrigada a todas as incríveis mulheres que nos deram o prazer de participar do encontro.