Faça 2011 valer a pena, ainda dá tempo!!!

2011

O ano está acabando e chegou aquela hora de fazer o balanço, somar vitórias e comparar com insucessos, somar alegrias e confrontar com tristezas, enfim, é hora do balanço. O resultado desse balanço pode influenciar – e muito – a maneira com que você começa o novo ano, se de forma positiva ou negativa.

Pode ser que seu ano tenha sido perfeito, maravilhoso, um sucesso acima de qualquer dúvida. Parabéns! Esse é um privilégio de poucos. Agradeça aos Deuses, curta a sensação maravilhosa de ter obtido tudo o que almejou e para o quê você lutou. E inicie 2012 animado, cheio de energia, para continuar vencendo, colhendo os melhores resultados em todas as suas iniciativas.

Entretanto, pode ser que, como eu, você tenha tido um ano com altos e baixos, vitórias e derrotas, alegrias e tristezas, sucessos e frustrações. Não conseguiu aquele trabalho que queria? Isso deixa qualquer um frutrado, certamente. Foi demitido? Isso, então, arrasa com a gente, independente de depois você descobrir que foi a melhor coisa que aconteceu na sua vida em anos. A namorado ou o namorado lhe deu um fora? Essa é barra pesada, não?

Bem, exemplos de momentos difíceis são milhares e não vou ficar aqui mexendo nas feridas de ninguém, até porque também tenho as minhas. Afinal, estou aqui para lhe contar como decidi fazer com que 2011 tenha valido a pena, mesmo que não tenha sido perfeito, e como isso vai me ajudar a iniciar 2012 com sabor de vitória.

Faltam 15 dias para o ano terminar. Sabem o que estou fazendo para aumentar minha conta de felicidade? Estou vivendo pelo menos um momento feliz por dia, escolhido, buscado por mim mesma, sem correr o risco de dar errado, mesmo aquelas coisas que eu não faço sozinha. Nada muito esplendoroso, claro, nem mesmo muito caro, porque nem sempre o dinheiro está sobrando, especialmente nessa época do ano.

Então, ontem, por exemplo, escolhi almoçar um cheese salada com milkshake de chocolate do Joaquin’s, uma lanchonete no Itaim aonde eu não ia há uns 10 anos. Uma orgia de calorias, tão diferente das saladas, queijo de cabra, pão integral e outras delícias da comida saudável… Foi maravilhoso, fiquei feliz, mesmo que depois não tenha conseguido jantar. Voltei a ser criança por uns momentos, senti que estava fazendo uma traquinagem. Você acha uma bobagem? Tente fazer, vai ver que sentir-se uma criança pode ser uma sensação muito gratificante e leve. Foi para a conta dos meus bons momentos do ano.

Você pode escolher outras tantas coisas gostosas de fazer, por exemplo, começando por arrumar aquela gaveta da sua mesa que está atulhada de papéis. Certamente você vai encontrar um monte de lixo, papéis velhos, inutilidades, mas quem sabe encontra o canhoto do teatro que foi com seu melhor amigo, ou mesmo o tíquete do museu que você conheceu em Londres? Isso fará você lembrar desses momentos e resgatar um pouco da felicidade que sentiu na ocasião. E vai somar mais um pontinho positivo para 2011, certo?

Talvez você possa convidar um amigo – amiga – querido para um café. Claro que passe longe de convidar aquela pessoa que ficou de ligar e nunca ligou. Você pode ser rejeitada outra vez e aí vai somar ponto negativo para o ano. Seja esperto, busque apenas pessoas que você tem certeza que gostam de você e da sua companhia. Nada de querer definir relações mal resolvidas nos últimos dias do ano. Deixe essas para lá, em janeiro você vai ver se vale a pena mexer.

Outras coisas bem gratificantes são resolver um problema pendente, mesmo que pequeno, tipo encontrar um documento perdido. Coisa boa é ir na Receita Estadual e receber a devolução do ICMS – na seman que vem vou atrás -, comprar um presentinho para você mesmo. Pode ser até telefonar para alguém, fazer uma gentileza para sua tia, sei lá, coisas que você vem adiando e das quais precisa se ver livre ou podem lhe trazer uma satisfação extra.

Quem sabe você convida seu filho – filha – para ir ao cinema ao sair do trabalho? Ou para tomar um sorvete e caminhar no parque? Pode fazer isso sozinho também. Compre presentes de Natal sem pressa, passeando em frente das lojas e descobrindo uma coisinha ou outra que seus queridos possam gostar. Nada obrigatório, com horário para finalizar, tenha um passeio mesmo, tenha prazer nessa atividade. Ah, depois gaste um tempo fazendo os embrulhos, escrevendo cartõezinhos. Logicamente, se você não gostar de fazer isso nem tente. Aborrecimentos temos todos sem precisar buscar, não?

Enfim, pense em pequenas coisas gostosas e faça pelo menos uma a cada dia até o dia 31 e verá que seu astral vai mudar para melhor. Começar 2012 de bom humor pode ser o que fará seu novo ano ser um grande sucesso!

Anúncios

Festas de fim de ano na empresa: deixe os micos de fora

Chegou a hora da festa de fim de ano na Empresa. Sei que já devia ter falado no assunto. Você pode ser daquelas que já pagou o mico e fez umas besteririnhas que nem precisavam ter acontecido e eu poderia ter ajudado lembrando uma ou outra coisa.

Entretanto, se a festa ainda não aconteceu, lembre-se: o maior mico que qualquer mulher pode pagar numa festa de fim de ano da empresa é passar da conta na bebida. Cuidado, cuidado, cuidado! Bebida solta a língua, diminui as inibições, faz você fazer ou dizer coisas das quais vai se arrepender no dia seguinte. Portanto, beba um mínimo para não parecer careta e só.

Outro mico certo é usar aquele seu vestido lindo, mas super decotado, curtíssimo, de deixar os rapazes enlouquecidos. Lamento, mas não é nesse momento que você vai conquistar aquele bonitão do marketing. Deixe para usar o tal vestido quando sair para a balada só com ele ou com ele e seus amigos. Se você aparecer “vestida para matar” pode ser que não faça muito sucesso com seu chefe ou que faça sucesso com algum poderoso metido a garanhão que irá se achar no direito de dar em cima de você. Aí, até você sair fora sem gerar ressentimentos ou fofocas, é um caminho longo e, muitas vezes, sem fim.

Pode dançar se a festa permitir, mas cuidado para não dar show. Você pode ter feito curso de axé, de samba no pé ou outra modalidade de dança que inclua movimentos muito grandes ou sexies, mas não precisa exibi-los na festa da empresa. Nada de subir na cadeira ou na mesa, ou mesmo no palco junto com a banda. Dance com discrição e, mesmo assim, não seja a única mulher a fazer isso. Junte-se a suas colegas e, se nenhuma das chatas quiser dançar e você estiver louca para fazer isso, ainda assim deixe para outra ocasião. Marque um encontro com amigos e vá dançar noutro lugar em outro dia. Você pode até convidar seu chefe para dançar, mas não insista se ele disser que não. O convite é suficiente para mostrar que você é educada e gentil.

Não reclame da organização, da comida ou do lugar, mesmo que deixe um pouco a desejar. Quem organizou pensou num programa médio, que fosse do agrado da maior parte das pessoas presentes. Não necessariamente seu gosto é equivalente à maioria de seus colegas. Não desmereça o esforço dos organizadores reclamando de tudo. Reclame em casa com sua família quando chegar.

Ah, preste atenção para não ser a última a deixar a festa porque vai parecer que você não tem vida social  e precisa “curtir até o fim” a única balada que apareceu na sua vida. Se for pedir carona para alguém na saída, tenha o cuidado de não fazer a pessoa dar a volta à cidade inteira. Veja um colega que vá numa direção próxima do seu caminho, mesmo que alguém muito gentil diga que não se incomoda em levá-la. Se não existir ninguém que vá para seu lado, chame um táxi ou vá dormir na casa daquela colega mais sua amiga (obviamente isso deverá estar previamente combinado). Um grande mico é ficar na mão e “obrigar” alguém a levar você em casa.

E, não esqueça, no dia seguinte preste atenção nos comentários que fizer. Se houve algum constrangimento, faça de conta que você não viu. Se vierem lhe contar os foras de outras pessoas, não leve o assunto adiante. Um mau momento pode acontecer com todo mundo e um dia pode ser você.  Mas, principalmente, divirta-se, sem esquecer que festa da empresa pode contar pontos para sua promoção.