O Futuro vem aí: SU Global Summit 2017 – último dia

Fechando a série com chave de ouro, estou compartilhando abaixo o resumo do terceiro dia. Esse foi um momento muito frutífero, mais do que os outros dias, portanto o resumo não é tão resumido. De qualquer maneira, vale a pena saber tudo, especialmente porque nem tudo é futuro, muito já é o presente. Não dá para perder tempo!

  • Captura de Tela 2017-09-04 às 15.17.14Em 2020, 85% das interações de empresas com clientes será através de máquinas. E essa será uma das formas de se diferenciar dos concorrentes.
  • 75% dos millennials consideram a comunicação através de mensagens de texto uma opção de relacionamento com o cliente e tem duas vezes mais chance de se manter fiéis a empresas que oferecerem essa forma de comunicação com eles.
  • 30% dos millennials não possuem – já – o ícone do telefone na tela principal dos seus smartphones.Captura de Tela 2017-09-04 às 15.20.07
  • Empresas hoje já produzem carne de frango e gado sem matar nenhum animal. Produzem a partir da célula animal.
  • 20% de todas as buscas em dispositivos móveis já são feitas por voz.
  • Veículos e objetos autônomos vão mudar as cidades profundamente.
  • Criatividade, empatia e coragem são as habilidades do futuro.
  • As instituições de ensino que existem hoje, em sua maioria, foram criadas com pressupostos de 60 anos atrás. O ensino médio é a chave para mudar todo o sistema educacional.
  • O principal problema da educação é cultural. Há cem anos é igual. Muitos falam de customizar ensino para crianças, mas a chave é customizar ensino também para os professores. Um a um. Até a mudança ocorrer.
  • O futuro da educação é learning by doing.Captura de Tela 2017-09-04 às 15.22.55
  • Vamos mudar a lógica de “vender carros” para “vender serviços de mobilidade”.
  • O mundo hoje está fazendo a transição da era industrial para a digital da mesma forma que anos atrás fazia da era agrícola para a industrial. Mas MUITO mais rápido.
  • Existem 2.6 bilhões de smartphones no mundo. E 9 vezes mais dados somente nos últimos DOIS anos.
  • As pessoas vão aprender dentro de uma lógica de nano-learning e não de um longo investimento em educação para usar somente um percentual mínimo daquilo que se aprende. Todos terão um portfólio de trabalho, que será nano-desenvolvido.Captura de Tela 2017-09-04 às 15.32.05
  • Os maiores problemas do mundo são também as maiores oportunidades de negócio.
  • Robôs serão considerados uma opção de força de trabalho. Assim como hoje consideramos funcionários, terceiros, freelances e a crowd. Simples assim.
  • Ser exponencial é atualizar e se atualizar de tudo constantemente.
  • O Vale do Silício tem uma palavra para descrever fracasso. Se chama experiência.
  • Hoje existe abundância de capital, conhecimento, habilidades e tecnologia. Não há desculpa para não fazer as coisas. Não há limites. A única limitação é a nossa convicção e comprometimento de simplesmente ir e fazer.Captura de Tela 2017-09-04 às 15.38.06
  • Em poucos anos todos trabalharão para aprender, ao invés de aprender para trabalhar.

Confesso que fico fascinada lendo isso. Quero viver mais uns 50 anos para ser capaz de acompanhar toda essa maravilhosa evolução. E você?

Anúncios

Vida Virtual e Self Digital, por Alessandra de Laurenza

captura-de-tela-2016-11-24-as-15-22-28A revolução digital trouxe na nossa sociedade um enorme impacto, mudando a maneira como percebemos a realidade e a forma como interagimos com ela. Essas mudanças influenciaram e modificaram o relacionamento entre empresas e consumidor causando mudanças em todos os setores da vida das pessoas e das empresas, trazendo consequências que vão desde novas formas de comunicar, com o surgimento da interativa web2.0 a partir de 2004, até a criação de espaços virtuais onde as barreiras que existiam antes transformaram de forma radical o relacionamento entre o consumidor e as marcas, entre as empresas e seus funcionários e a maneira com que as pessoas trabalham e produzem conteúdos. Um exemplo disso são as novas formas de colaboração peer to peer como Wikipedia, que une milhares de pessoas espalhadas pelo mundo trabalhando juntas para a criação de cultura compartilhada. Aqui no Brasil nessa nova onda da economia colaborativa um exemplo é a rede Dots, grupo no facebook criado por Kuki Bailly, que o define como “uma rede na veia da economia colaborativa, e colaboração só acontece onde existe confiança e confiança se constrói com relacionamento­­­­­” .

captura-de-tela-2016-11-24-as-15-20-44Pessoas e empresas têm a possibilidade de “existir” também virtualmente. Com a mudança de paradigma do marketing tradicional para o marketing digital e o surgimento de novos instrumentos de comunicação on-line como blogs, vlogs, aplicativos, redes sociais e tantos outros, tanto o consumidor quanto as empresas têm a possibilidade de usar estes instrumentos para criar a sua própria marca e construir a sua Persona Digital. Muita coisa mudou nos últimos 10 anos com o nascimento da web 2.0 e com o surgimento das mídias sociais, basta pensar que Facebook nasceu em 2004, Twitter 2006, Linkedin 2003 e, dentro dessa nova realidade, mudou também a relação entre a marca e seu público e a maneira como as pessoas estão se relacionando também está mudando. Empresas e pessoas se encontram em um mercado onde as barreiras de acesso a informação caíram, as mídias sociais e os aplicativos estão dominando as relações comerciais e pessoais, e o consumidor graças a estes instrumentos mudou o seu comcaptura-de-tela-2016-11-24-as-15-18-51portamento se tornando mais participante e exigente.

Transparência, participação e interação fazem parte dessa nova realidade entre marca e consumidor graças ao marketing digital que, através do uso de instrumentos digitais, realiza campanhas de marketing e de comunicação integradas, segmentadas e capazes de gerar resultados que podem ser medidos na mesma hora. Por exemplo, o número de likes de uma página no facebook, ou número de followers no Instagram, ajudando as organizações a individualizarem constantemente as necessidades do consumidor.

O mesmo vale para para o profissional que perdeu seu emprego e a única alternativa é empreender. Para essas pessoas a criação da própria imagem on-line é tão importante quanto a imagem off-line, e saber construir o próprio Self Digital de forma correta e eficiente, é o resultado de uma boa estratégia de Personal Branding on-line.

captura-de-tela-2016-11-24-as-15-24-43Por causa da rede as pessoas são mais influenciados nas decisões de compra e na escolha de produtos e serviços pelas redes sociais do que pelos tradicionais anúncios em revista ou publicidade na televisão. Dentro deste novo panorama, o marketing e os modelos de comunicação do velho paradigma se tornaram invasivos e pouco transparentes, o consumidor optou por fazer pesquisa e pedir conselhos diretos para seus amigos (peer) nas redes sociais. Depois de 2007 as empresas começaram a criar a própria imagem nas redes sociais, a criar comunidades próprias on-line em torno das marcas, a abrir páginas no Facebook, no Instagram a ter blogs, canal no Youtube se comunicando diretamente com o próprio público. As mídias sociais se tornaram nos últimos 5 anos influencers e a reputação de uma marca ou uma pessoa passa inevitavelmente pelas redes sociais, através de comentários positivos ou negativos em blogs e redes sociais.

Captura de Tela 2016-11-24 às 15.26.11.pngHoje é impossível fugir da rede e é imprescindível aprender a usá-la para criar a própria imagem e reputação. A internet ajudou os mercados a reconquistarem a sua natureza original de espaço de agregação, troca e discussão em relação aos produtos. Podemos dizer que a internet tem essa função de agregar parecida com a que o mar Mediterrâneo teve na antiguidade, a diferença hoje é que na rede o modelo econômico comercial é diferente. Chris Anderson autor do Livro “A cauda longa” e editor-chefe da revista americana Wired, descreve a lógica de mercado da rede que subverte as leis de mercado tradicionais onde vem oferecido um produto em resposta a uma demanda. Na lógica da cauda longa, a Internet possibilitou a criação de nichos de consumo, dando às empresas pequenas as mesmas oportunidades de visibilidade das grandes marcas. Na cauda longa da rede estes nichos têm um peso significativo comparado com o antigo modelo, onde havia uma grande atenção focada apenas na venda de produtos muito populares, proporcionando ao indivíduo maiores possibilidades de escolha, graças à distribuição digital da rede.captura-de-tela-2016-11-24-as-15-34-14

Youtube é um fenômeno de sucesso graças a uma infinidade de vídeos com poucos acessos e não a poucos vídeos com milhões de acesso.

Dentro desse novo panorama, as empresas e pessoas devem aprender a construir a própria presença online dominando os códigos da cultura digital, desde critérios para o uso correto das fotos para cada rede social, até como escrever a própria biografia de forma correta. Devem entender a importância de Google na nossa vida virtual e de como o uso de palavras chaves corretas é uma estratégia fundamental para ter uma presença relevante na rede, além de conhecer a Netiquette, etiqueta na rede e suas regras

captura-de-tela-2016-11-24-as-15-28-34

 

 

Alessandra de Laurenza é consultora de projetos digitais para Personal Brand, designer e autora do livro Eu.com.

 

 

 

É informação demais!!! Como administrar tudo isso?

Se você tem em comum comigo essa curiosidade imensa em saber de tudo o tempo inteiro, então fica viajando na Internet, assina jornais e revistas, compra outro tanto na banca, além de livros, filmes, cursos… De repente percebe que não está dando conta de ver e aprender tudo. Frustrante, não? Lamentavelmente não temos tempo ou cérebro para reter toda a informação que nos fascina e queremos ter. O pior é que muitas vezes nos damos conta que perdemos tempo e espaço em nosso hard drive com coisas que não são absolutamente úteis ou interessantes para nossa vida.

Bem, a única maneira que vejo para lidar com essa situação é estabelecer uma certa disciplina, de tal forma a aproveitar melhor a oferta ilimitada de conhecimento. Em primeiro lugar, defina prioridades de acordo com seus interesses principais. Por exemplo, se seu momento profissional é de crescimento, está buscando um lugar de gerente ou diretor, obviamente informações ligadas a liderança eficiente e criativa devem estar na sua lista de assuntos importantes. Se está no final da carreira corporativa e pensando em ter sue próprio negócio, todos os assuntos relacionados a empreendedorismo, administração, finanças são importantes.

Certamente você deve deixar espaço para aqueles assuntos de seu interesse pessoal, por exemplo, esportes ou viagens. Também precisa considerar com atenção aqueles ligados aos relacionamentos, mesmo que seu foco seja somente profissional. Sua rede de contatos sempre é importante, então redes sociais e profissionais têm seu lugar no seu dia-a-dia. Entretanto, escolha quais pessoas dessas redes realmente são importantes e interessantes, não precisa seguir todo mundo no Twitter para estar conectado com o mundo.

Reserve horários para acessar emails, conversar no Facebook, ler revista, livros, jornais e outras fontes de informação. O Twitter traz muita informação on line, portanto deixe seus contatos do Facebook para um horário definido, por exemplo. Se você assiste a um jornal da TV não precisa ouvir o do rádio ou ler o da Internet. As revistas semanais trazem um resumo da semana que passou, inclusive emitindo opiniões, mas você não precisa saber de todas.

O mais importante, entretanto, é fazer boas escolhas quando se tratar de sua formação. Antes de se inscrever em um curso, pense bem em quanto esse curso vai contribuir para melhorar algum ponto fraco do seu currículo. Avalie o quanto você irá utilizar esse novo conhecimento para implementar seus projetos.  Especialmente, não decida fazer um ou outro curso baseado no que seus colegas têm de formação adicional à sua. Comparar-se o tempo todo com os outros pode lhe trazer angústia e insegurança. Busque o que é bom para você, independente do que os outros achem importante para eles.

Bem, tudo isso exige reflexão e disciplina. Eu, mais do que ninguém, sei o quanto o conhecimento é algo tentador e viciante, aliás sofro desse vício em sua forma mais aguda. Entretanto, se você não controlar, isso poderá se transformar em um problema para sua vida. Cuide-se e seja cada vez mais feliz e bem sucedido!