Workshop “Falando Com Decisores”

Confetes e News

Estarei amanhã trabalhando junto à Embratec/Good Card (www.embratec.com.br), empresa com sede em Porto Alegre que presta serviços no Brasil inteiro. A Embratec Good Card – Empresa Brasileira de Tecnologia e Administração em Convênios HOM Ltda – desenvolve soluções corporativas dos cartões Good Card e atua nos segmentos de Benefícios – com produtos para Recursos Humanos e de Gestão de Frotas- com serviços de abastecimento e manutenção. Foi pioneira no uso da Internet como ferramenta para a autogestão, possibilitando às empresas controlar limites, solicitar e cancelar cartões e emitir extratos.
O workshop “Falando com decisores” vai tratar de Postura e Etiqueta Corporativa, apontando para os itens imagem, linguagem e atitudes no ambiente de trabalho. Terá duração de um dia inteiro e faz parte de uma semana de planejamento e treinamento que a empresa estará oferecendo a seus executivos de contas e gerentes.

Bobagens de linguagem que fazem seu discurso perder qualidade

Confetes e News

Você está careca de saber que um bom discurso pode abrir muitas portas e servir de elevador para sua carreira. Entretanto, um bom discurso tem diversos componentes, começando por um vocabulário adequado. É difícil evitar vícios de linguagem eu sei, mesmo quem é neurótico com isso escorrega muitas vezes. Entretanto, tem coisas que, com um pouco de atenção são fáceis de evitar.

Existem erros ou vícios muito comuns hoje em dia, mas resolvi falar de um específico porque recebi um email muito interessante a respeito. Essa mensagem define e dá exemplos sobre tautologia. Parece palavrão, mas é apenas o termo usado para definir um dos erros mais comuns da linguagem do dia-a-dia. Significa usar juntas numa mesma frase, palavras ou expressões de um mesmo sentido. Toda hora escuto isso, algumas vezes de mim mesma, então é até divertido dar uma olhada nos exemplos.

O clássico dos clássicos é o famoso “subir para cima” ou o “descer para baixo'” Há tantos outros que comporiam uma lista enorme, mas listei alguns entre os que estavam na mensagem que recebi. Por exemplo, quantas vezes você ouve alguém falar em “elo de ligação”,  “acabamento final”,  “certeza absoluta” ou “expressamente proibido”? Claro que pode usar a repetição para reforçar uma ideia, mas é errado mesmo assim. Outros exemplos são “juntamente com”, “em duas metades iguais” ou “sintomas indicativos”. Tem outros clássicos tais como “há anos atrás”, “vereador da cidade”, “outra alternativa” ou “detalhes minuciosos”.

Alguns realmente soam muito mal, mas mesmo assim são utilizados sem medo por muita gente. “A razão é porque” é horrível mesmo, e o “anexo junto à carta” também, mas o que dizer do “de sua livre escolha”? Já vi executivos e políticos usarem as pérolas “abertura inaugural”, “superávit positivo”, “todos foram unânimes” e até “conviver junto”. Os menos chocantes são ainda mais comuns: “fato real”, “encarar de frente”, “amanhecer o dia”, “empréstimo temporário”, “surpresa inesperada”.

Enfim, não quero “retornar de novo” aos mais crassos, pois fiz uma “escolha opcional”, a “meu critério pessoal” por alguns, mas tem muitos outros. É divertido quando falamos sobre isso, mas não é divertido quando você está falando com o presidente da sua empresa e solta uma dessas expressões mais fortes… A menos que ele seja um brucutu, tenho certeza de que você vai perder alguns pontos e ter uma “surpresa inesperada” na hora da promoção. Preste atençao e divirta-se, mas cuidado!