Só os jovens são modernos?

Carreiras - Construção e Transição, Confetes e News
Um profissional com ambições de subir na carreira precisa obviamente de diversas qualificações e aptidões. Entretanto, eu queria falar agora de modernidade que é um dos requisitos demandados pelas  empresas para seus potenciais executivos. É facilmente perceptível que ainda existe muita confusão a esse respeito porque na maioria das vezes, os responsáveis pelas contratações confundem modernidade com juventude. Aliás, para ser mais realista, existe um real preconceito a esse respeito.
Mas, afinal o que é ser moderno?
Ser moderno é ser atualizado, saber o que está acontecendo no mundo, os progressos e novos conceitos do setor em que você trabalha, enfim, ser antenado. Também é ser progressista, aberto a mudanças e novas ideias, com curiosidade para buscar soluções heterodoxas para problemas conhecidos.
Ser moderno é saber expressar uma ideia que já existe com uma lingaugem completamente nova e diferente. Ser moderno é ser capaz de se comunicar com facilidade e eficiência, com clareza e simplicidade.
Moderno é aquele sujeito que não tem preconceitos, não se deixa engessar por ideias antigas. O moderno a que as empresas aspiram é o homem ou a mulher que sabe falar mais de uma língua, que viajou pelo menos um pouco, conheceu outros países e outras culturas, aprendeu a respeitar o diferente e, muitas vezes, insólito.
Domínio tecnológico também é uma necessidade e uma caraterística forte dos modernos. É imprescindível para um executivo em ascenção saber lidar com computadores, celulares de última geração, softwares de suporte, equipamentos de teleconferências, GPS…
Obviamente uma pessoa moderna está conectada com conceitos de “última geração”, como cidadania, cuidados com o meio ambiente e sustentabilidade. Ser moderno, afinal, não tem nada a ver com que idade você tem, mas com a forma com que você lida com a vida. Eu ficarei feliz no dia que os recrutadores das empresas estiverem convencidos disso, porque muita gente eficiente será melhor aproveitada.

Alguns lembretes de elegância no uso do celular

Carreiras - Construção e Transição

Sei que todo mundo fala sobre a maneira correta de fazer uso do celular, mas continuo a ver várias atitudes desagradáveis de má utilização desse aliado fantástico tanto para a vida pessoal como profissional. Portanto, não custa nada trazer algumas regrinhas básicas que tornam mais agradável e elegante  sua relação com o celular e as outras pessoas.

Em primeiro lugar, você deve lembrar sempre que nem todos estão interessados na sua vida nem nos seus assuntos. Consequentemente, você ficar tratando dela pelo celular na rua, na loja, no supermercado não é uma atitude elegante. Não fale alto, saia do meio da sala ou do grupo com quem está, enfim, saia do foco e vá para um cantinho falar de coisas pessoais ou profissionais sem precisar impor aos outros uma conversa que não lhes interessa. Especialmente, não fale alto para mostrar importância. Ninguém vai ficar impressionado com seus contatos, pode ter certeza. Não seja um chato narcisista!

Lembre-se de sempre deixar seu celular no modo vibratório se estiver com mais pessoas, mesmo entre amigos. Qualquer toque alto no meio de um grupo é muito desagradável e todos vão achar que você é cafona ou incapaz de lidar com as novas tecnologias. Da mesma forma, levante da mesa para atender ao telefone se estiver no restaurante. Saia de lado quando estiver numa roda ou mesmo conversando com apenas outra pessoa.

Mesmo que você esteja meio quebrado, se não houver um acordo prévio, quando a linha cair, a obrigação de retomar a conversa é sua. Sei que às vezes quem vai receber o telefonema tem mais grana ou tem um telefone corporativo, mas de qualquer maneira você deve retornar. Ainda que o assunto seja do interesse do outro, ligue de novo, será uma mostra de consideração.

Um detalhe ao qual nem todos dão muita importância, mas que é fundamental para sua imagem de pessoa moderna e antenada é  ter uma mensagem sua na secretária eletrônica. Não é bom que ela contenha piadinhas, brincadeiras ou músicas malucas ao fundo, ela deve ser breve e clara, identificando você para que qualquer pessoa que deseje falar-lhe seja capaz de saber que está com o telefone certo.

No recado de sua secretária eletrônica, deixe seu nome e seu sobrenome. Essa recomendação eu faço especialmente para as mulheres que, em muitas ocasiões esquecem de usar o sobrenome. Você não é Julia da Telefônica e nem Maria do Carrefour. Alguns homens também estão com essa mania de deixar o nome da empresa no lugar do sobrenome, porque têm um celular corporativo. Não é necessário, se alguém ligou para você, quer falar com você e não com sua empresa.

Enfim, essas são pequensa recomendações que não fazem mal a ninguém. Seguindo-as, você poderá melhorar sua imagem um pouquinho mais e deixar claro que é bem educado e sabe se comportar em qualquer circunstância.