Dica de Networking

Captura de Tela 2017-07-12 às 11.43.03Você sabe que ter um bom network pode ser a diferença entre atingir ou não seus objetivos de carreira. Então, não diga que não sabe como ter uma rede adequada, todo mundo é capaz de conseguir desde que trabalhe para obtê-la.

A princípio parece ser uma questão complexa, especialmente se você for introvertido, mas é mais simples do que parece. Para começar, minha primeira dica é: busque contato com velhos amigos. Existem pesquisas que indicam que pessoas que passaram por nossa vida e estão afastadas, mostram-se mais interessadas em ajudar do que quem está por perto o tempo todo.

Captura de Tela 2017-07-12 às 11.44.50

Não esqueça que nesse caso também vale fazer a pergunta básica para um networking ético: o que você espera e o que você pode oferecer em troca a seus contatos? Lembre-se sempre, networking é troca!!!

Encontrar essas pessoas é muito fácil, especialmente em tempos de mídias sociais. Localize velhos amigos, colegas, professores. Retome o contato, troque ideias, resgate antigas relações. Você terá gente interessante com quem trocar ideias, gerar aprendizado, adquirir conhecimentos novos. O compartilhamento de experiências traz sempre novas possibilidades de ver a realidade, abre oportunidades não pensadas ou, no mínimo, traz momentos agradáveis e divertidos.

 

 

Começou sua pós-graduacão? Organize seu tempo!

Finalmente você conseguiu superar os obstáculos e vai começar sua pós-graduação. Tenho certeza que você está feliz da vida, sentindo-se vitorioso. Afinal, voltar a estudar depois de um tempo fora dos bancos da escola não é fácil, especialmente se você é um profissional que já é reconhecido no mercado ou já tem um cargo executivo na empresa.

Cursos de pós-graduação ou MBAs vão atualizar e ampliar seus conhecimentos, além de colocá-lo em contato com outros profissionais que terão experiências diferentes para compartilhar e poderão ser importantes para você até na hora de uma mudança de emprego. Certamente são importantes para quem tem ambições de crescimento profissional.

É preciso ter claro, entretanto, que fazer esse curso não demandará apenas assistir a aulas em horários heterodoxos, mas também vai exigir horas de estudo, de trabalho em grupo, de pesquisa. Você precisará se organizar para atender a todas as demandas. Pensando nisso, busquei uma série de dicas para organizacão de estudos na revista Guia de Pós-Graduação & MBA. As dicas foram organizadas pelos professores Martim Franciso de Oliveira (coordenador geral de Educação Executiva do IAG – Escola de Negócios da PUC-Rio) e Rodrigo Vianna (coordenador de Pós-Graduação da Escola de Direito da FGV-Rio). São 12 dicas que mostram como você pode se organizar para alcançar melhores resultados no seu curso. Veja abaixo.

1. Complemente cada hora de aula com duas ou três horas de estudo em casa. Mais ou menos tempo dependendo de sua familiaridade com o tema.

2. Estude um pouco todos os dias, sem deixar acumular o material. Ter um horário programado é mais eficiente do que deixar para estudar quando sobrar tempo.

3. Use as horas “mortas” do dia, aquelas em que se perde tempo sem fazer nada. Uma dica é chegar uma hora mais cedo no trabalho. Além de pegar um trânsito melhor, vai conseguir um horário tranquilo para estudar. Outra possibilidade é vencer o cansaço e estudar todos os dias uma hora quando chegar em casa à noite. É duro mas, ao final de uma semana terá rendido cinco horas de leitura. Além disso, procure usar todos os intervalos para ler alguma coisa.

4. Prepare-se para cada aula. Estude antes os tópicos que serão abordados em sala. Na pós-gradução, a aula não é expositiva, mas um grande debate em que se discutem questões práticas vivenciadas pelos alunos no dia a dia das empresas em que trabalham. O ideal é ter uma preparação prévia sobre o tema para participar da aula e extrair o máximo do que o professor – geralmente um profissional renomado da área – tem a ensinar. Se a instituição não fornece material prévio, deve-se pedir ao professor ou coordenador do curso uma bibliografia básica de referência ou ler a ementa do curso e buscar artigos a respeito dos temas a serem estudados.

5. Participe das aulas, não seja passivo. Na pós-graduação, não apenas o professor fornece informações. Aproveite para absorver a experiência narrada pelos colegas. Os alunos, com suas experiências adquiridas nas empresas que trabalham, contribuem para o debate. Uma boa tática é ler o conteúdo teórico antes da aula, já pensando em exemplos que você pode mencionar. Anote-os em tópicos.

6. Após as aulas, reserve algumas horas para um estudo complementar. Como na pós-graduação o tempo é curto e o volume de conteúdo muito grande, o professor nunca consegue aprofundar demais um tema específico. É preciso ler mais sobre os temas em estudos pessoais posteriores.

7. Evite ao máximo faltas e atrasos. Como o curso é curto – geralmente um ano e meio -, os professores concentram em sala de aula os tópicos que são fundamentais e os alunos devem expandir seus estudos a partir deles. Faltar ou chegar atrasado faz o aluno perder o fio condutor montado pelo professor.

8. Combine com a família e com os amigos que, durante o período que durar a pós-graduação terá de se afastar um pouco do convívio social e dedicar menos horas ao lazer. Lembre-se, é um esforço temporário.

9. Converse com seu chefe sobre o curso. Será preciso contar com o apoio dele para conseguir organizar o seu tempo. Ele deve saber que a pós-gradução irá trazer um bom retorno para a empresa quando o conhecimento puder ser aplicado e assim ter o comprometimento dele de liberá-lo a tempo de assistir às aulas e também não absorvê-lo com excesso de horas extras.

10. Prepare-se psicologicamente para passar um ano ou um ano e meio de grande dedicação aos estudos. Será preciso abrir mão de lazer e ficar horas estudando em casa. O que grande parte dos alunos relato ao final do curso é que foi um grande sacrifício da vida social e das horas de sono, mas valeu a pena.

11. Aproveite o curso para fazer contatos, conhecer pessoas, trocar informações. A turma de pós-graduação é uma ótima fonte de networking, já que quase todos atuam em áreas afins e estão ou buscam um lugar no mercado.

12. Deixe para começar a monografia na metade final do curso. O ideal é esperar até que tenha um pouco mais de familiaridade com os temas, a menos que já ingresse com um interesse muito específico. Quando der início, faça um pouco todos os dias. Gaste uma ou duas horas por dia para consegiur terminá-la em dois ou três meses. Não deixe para escrever só nos finais de semana. Ao retomar na semana seguinte precisará reler tudo o que já havia feito, é como recomeçar do zero.

Certamente é difícil seguir todas essas recomendações, mas elas certamente vão ajudá-lo a tirar melhor proveito de seu curso, com menos sofrimento e angústia. Vale a pena segui–las, mesmo que você enfatize uma mais do que a outra.

Networking eficaz exige esforço

Uma boa rede de relacionamentos é essencial para ajudar um profissional a desenvolver sua carreira e a ter melhor desempenho no trabalho. Mesmo do ponto de vista pessoal, uma rede certa pode trazer mais tranquilidade e até mais qualidade de vida. Investir na criação e manutenção dessa rede é fundamental para que você possa contar com a ajuda da pessoa certa no momento certo.

Você não precisa se relacionar com um número tão grande de pessoas, tem que se relacionar com aquelas que lhe deem apoio e lhe tragam desafios capazes de fazê-lo crescer como profissional e como ser humano. Não adianta você conhecer um monte de gente, pois isso pode levá-lo a se dispersar tanto que não vai conseguir dar e receber o melhor delas. Nem adianta você cultivar apenas os maiores expoentes, as maiores lideranças sociais ou setoriais, pois isso pode até mesmo gerar resistência entre seus pares e subordinados, prejudicando o apoio que você espera e precisa deles.

As pessoas que o ajudam a ampliar sua influência, que contribuem para aumentar seus conhecimentos, que abrem sua cabeça a novos horizontes são aquelas que você precisa ter em sua rede. São pessoas oriundas de várias áreas, de diferentes níveis hierárquicos, com visões diferentes da vida, da empresa, do trabalho. Se você se relaciona apenas com seus colegas próximos, que vivem a mesma realidade, está limitando a possibilidade de achar novas maneiras de lidar com situações do dia-a-dia. Se você incluir em seus relacionamentos aqueles que têm diferentes perspectivas e valores, vai se abrir a lidar com os problemas de forma nova e, possivelmente mais eficiente e menos estressante.

Inclua em seus relacionamentos quem lhe traga informações amplas sobre o comportamento do mercado no qual você atua, que lhe conte sobre melhores práticas, sobre as inovações atuais. Acrescente quem pode lhe dar apoio, ajudá-lo a buscar recursos novos, aumentar sua influência nos círculos certos. Sobretudo, inclua gente com energia positiva, que tem entusiasmo, que vê oportunidades mesmo nos momentos de crise, que abre espaço para suas ideias. Fuja dos negativos, que sugam sua energia, vivem reclamando, criticam tudo e todos, têm raciocínio inflexível, não mostram interesse pelos outros e não são capazes de abrir portas para outros crescerem.

Não esqueça também que, para desenvolver melhor sua carreira, você precisa de bem estar e qualidade de vida, portanto tenha colegas e amigos que o ajudem a se recuperar quando você “quebra a cara”. Busque estar perto de quem valoriza seu trabalho e que valide sua opinião. Lembre-se de ter por perto quem o chama para viver plenamente, gente que convida você a relaxar e melhorar seu bem estar físico, emocional e espiritual.

Criar uma rede eficiente não é tão difícil quanto parece. Mesmo que você mantenha relação com muitas pessoas, tenha um “núcleo” com o qual contar e para o qual você direciona a maioria de seu tempo, sua atenção e seu esforço. Analise seus relacionamentos e classifique-os conforme o que eles podem lhe trazer. Defina quem que lhe traz informações e conhecimento, apoio pessoal, influência, desenvolvimento pessoal e técnico, energia, valor e equilíbrio entre trabalho e vida profissional. Depois de fazer essa análise, procure diminuir a influência e o tempo com pessoas que não lhe tragam benefícios. Se perceber que faltam relacionamentos que possam lhe trazer um ou outro benefício, vá atrás, busque formas de trazer essas pessoas para sua vida. Tente conectar pessoas de sua rede com suas metas pessoais e, finalmente, descobrir se está usando de maneira correta os seus relacionamentos. Veja se quem é útil em uma coisa não pode ser útil também em outra, por exemplo, alguém que lhe traz conhecimentos pode trazer também influência na empresa.

Coloque mais energia naquelas relações positivas e não esqueça de compartilhar seus conhecimentos, sua capacidade e sua influência para fazer os outros crescerem também. Seja generoso, pois pessoas generosas sempre acabam por receber de volta sua capacidade de compartilhar, abrir oportunidades e ajudar aos outros. Networking, afinal, é a arte de estabelecer, manter e aproveitar contatos para fazer de você um profissional e um ser humano melhores.

Janeiro calmo? Aproveite!!!

Em janeiro, pelo menos no Brasil, boa parte das pessoas que trabalham saem de férias, a marioria das empresas tem um ritmo mais calmo e as pessoas que ficam no escritório se veem com momentos de calmaria significativos. Espere aí, pensou que eu ia falar para você relaxar? Nada disso, é hora de mão na massa para organizar seu ano, visando terminá-lo com melhorias na sua carreira e na sua vida.

Para começar, tenho certeza de que você está cansado de ouvir falar em network ou networking como um dos pilares de progresso profissional ou uma das bases da busca de um novo emprego. Network é a rede de relações e é patrimônio significativo de um profissional de sucesso. Através dessa rede você poderá buscar apoio em todos os momentos de sua vida profissional e mesmo de sua vida pessoal. Portanto, networking é o ato de conquistar relacionamentos.

Não vou falar aqui sobre como conquistar relacionamentos, porque isso daria um outro post, mas vou falar de um detalhe que muitas vezes esquecemos: a agenda de endereços. Coisa simples, mas você tem o hábito de revisar sua agenda regularmente? A maioria das pessoas não tem. Obviamente se você tem uma secretária eficiente, ela mesma tem a iniciativa de registrar todos os cartões que você recebe em seus contatos. Entretanto, mesmo nesse caso, tem um momento no qual você terá que examinar essa agenda para saber o que ainda é interessante na sua vida.

Passar as informações dos cartões para a agenda é uma tarefa demorada e chata, mas é absolutamente necessária. Se você não tem secretária, faça você mesmo nesses momentos mais calmos. Se puder, classifique as pessoas segundo características que lhe convêm. Por exemplo, separe contatos pessoais de profissionais. Dentro dos profissionais, separe aqueles do seu setor de outros que não têm relação, ou separe aqueles que poderão ser importantes ao seu crescimento profissional daqueles que só poderão ser interessantes na hora em que você mudar de emprego. Enfim, a forma que  você vai classificar seus contatos depende de você e cada um tem o jeito certo de fazer isso.

Além do registro de informações, porém, janeiro é um grande momento para livrar-se do “lixo” e resgatar “joias” perdidas. Faça um levantamento de todas as mensagens ou cartões de Boas Festas que voltaram. Veja pessoas que mudaram de telefone, de email, de endereço. Elimine aquelas cuja direção você perdeu definitivamente, tente recuperar as que forem importantes e passaram por mudanças. Aproveite essa atualização para resgatar uma ou outra relação importante, telefonando ou enviando uma mensagem.  Quando fevereiro chegar, você estará com seu network em dia e com informações que abrirão possibilidades inesperadas. E, certamente, com mais amigos e contatos importantes para sua vida. Boa sorte!