Shorts, sabendo usar…

Os shorts são peças que estão muito na moda, vêm sendo usados em ocasiões as mais variadas, garantindo conforto e estilo e dando um ar jovem e descontraído. O sucesso dos shorts tem sido muito grande e muitos estilos foram surgindo, inclusive alguns mais “sociais”, que passam uma impressão de classe e elegância, mas não deixam de trazer conforto e jovialidade.

short de renda Le Lis Blanc

Você pode usar e abusar dos shorts, mas saber como fazer isso adequadamente é importante, especialmente quando o vestir tem a ver com eventos ligados ao seu trabalho.

Lembre-se que qualquer roupa muito apertada vulgariza sua imagem e provoca impressões erradas a seu respeito. Os shorts são submetidos a essa mesma regra, seja qual for o ambiente no qual você estiver. Os modelos mais larguinhos e mais compridos podem ser usados em muitos lugares, mesmo que não sejam bem vindos em ambientes de trabalho mais formais. Se você trabalha numa empresa mais conservadora, em São Paulo, por exemplo, onde os executivos trabalham de terno e gravata, mesmo no casual day os shorts não são bem vistos.

Você deve tomar cuidado também com o comprimento dos shorts de passeio. Se eles forem muito curtos só servem para a praia ou o clube. Se a bainha for muito desfiada, podem ser usados para passear no shopping no domingo, mas não são adequados para um almoço num lugar mais formal ou para um jantar, mesmo entre amigas.

Para um ambiente de trabalho os shorts modelo alfaiataria masculina são os mais indicados, um palmo de comprimento acima do joelho. É uma maneira bem adequada de transformar o short em uma bermuda curta, porém bem comportada, ideal para um local de trabalho mais informal. Uma bermuda, além de um tanto formal, é mais indicada se você estiver acima do peso ou se suas pernas forem grossas.

Alcaçuz

Você pode sofisticar o estilo usando com blazer ou casaco mais compridos. Invista também nos sapatos, se quiser um efeito mais sóbrio. Nada de rasteirinhas, elas só servem para o fim de semana, use uma sapatilha bonita ou uma sandália esportiva de salto alto. Também é bem elegante usar com um sapato oxford mas, para trabalhar, eu prefiro os menos pesados.

Já para a noite invista nos shorts de tecido mais fino ou mesmo com paetês, que podem ser usados perfeitamente em festas ou ocasiões mais sofisticadas, sem esquecer-se de caprichar nos acessórios e sapatos. Sandálias  de salto alto são ótima companhia para esses shorts. O short com paetê pode ser usado desde com uma simples regatinha até um sofisticado maxi-paletó. Outra opção para noite são os shorts de renda no melhor estilo boudoir chique, perfeitos para serem usados com camiseta e escarpins. De um jeito ou de outro, não deixe de seguir a recomendação de não exagerar tanto no comprimento quanto na justeza, afinal você não quer ser classificada como “periguete”, certo?

Para a nova estação, as revistas de moda trazem muitas novidades nos shorts em jeans ou em tecidos mais molinhos e formais. Os comprimentos são variados, as modelagens são mais soltas e leves e as peças com cintura alta também devem voltar, modelando o corpo sem deixar vulgar.

Modelos desgastados, com a barra dobrada  e em tonalidades claras ganharão destaque, assim como o jeans lavado e certinho, mas esses devem passar longe do trabalho, a menos que você esteja numa empresa ultra informal. Vi alguns de novos materiais, com conceitos mais ecológicos, que trazem o couro vegetal, por exemplo, coisa que achei formidável, moderna e charmosa.

Então, escolha os modelos que mais se adequam ao seu corpo e ao seu momento e saia por aí descontraída e com cara de verão, sem perder o charme e a elegência.

Anúncios

O básico da aparência no trabalho

Muitas pessoas me perguntam sobre a maneira de usar o cabelo, a maquiagem, a roupa mais conveniente para trabalhar. Obviamente essa questão envolve diversos itens e tanto pode ser assunto para um pequeno post aqui como pode ser tema de uma discussão ampla, um workshop, um curso. Tudo é uma questão de quão detalhada será sua abordagem.

Simplificadamente, a regra é simples: discrição é o primeiro mandamento. O segundo é cuidado básico com você inteira (ou inteiro, já que vale para ambos os sexos). Passe sempre a impressão de que gastou tempo e atenção com sua aparência, sem escorregar para o excesso de parecer que é só isso que importa.

O cabelo deve ser curto ou comprido? Preso ou solto? Pode ser de qualquer um desses jeitos desde que seja limpo e penteado. Estar penteada o dia inteiro é difícil, especialmente no verão. O apelo da presilha simplinha arrematando sem cuidado é muito grande, tanto para evitar o calor quanto para não ter o cabelo caindo no rosto. Então, se você for prender o cabelo, tenha o cuidado de ter sempre uma ou mais presilhas bacanas na sua gaveta. Em vez de prender descuidadamente, gaste dois minutos no banheiro fazendo um arremate legal, que combine com seu estilo de rosto e dê a impressão de ter sido planejado. Até um lápis pode ser uma presilha legal se você tiver o cuidado de arrumar seu cabelo com um pouco de estilo.

As unhas devem ser curtas ou longas? Esmalte vermelho pode? As novas cores são bem vindas? Eu prefiro unhas curtas sempre, mas a maioria das mulheres gosta de unhas compridas. Acho unhas curtas mais fáceis de manter limpas, o que é fundamental. Se você é adepta de unhas longas, use-as assim, mas tenha certeza de que elas estão sempre limpas. E, se possível, mesmo mantendo-as compridas, não exagere. Gosta de esmaltes vermelho ou coloridos? Muito bem, só tenha cuidado para não deixar com pontas descascadas. É horrível e dá uma forte impressão de descuido, que é mais evidenciado pelos esmaltes de cores fortes.

Maquiagem é necessária? O que é recomendado para o trabalho? Realmente um pouco de maquiagem é obrigatório. Cara lavada não é sinal de autenticidade, apenas de falta de saber lidar com os pontos fortes e fracos de seu rosto. Uns poucos toques de maquiagem podem “dar acabamento” a seus olhos, seu rosto, sua boca, ressaltando seus melhores pontos e disfarçando aqueles não tão bons. Obviamente não é bom exagerar, nada de pintar tanto seu rosto que dê a impressão de que vai a uma festa. Pó ou base, rímel, blush e batom são suficientes. Um risquinho de lápis no contorno dos olhos define melhor os limites e pode ajudar. Nada de sombras coloridas, cílios postiços, blush demais, mas isso nem preciso recomendar, não?

A roupa mais conveniente para trabalhar depende muito de seu ambiente de trabalho. Empresas mais conservadoras não veem com bons olhos roupas espalhafatosas, por exemplo. Transparências são muito perigosas e dificilmente caem bem em ambiente de trabalho. Da mesma forma, não são bem vistos decotes pronunciados e saias muito curtas ou calças muito apertadas. Se você é sexy, não exagere ao mostrar sua sensualidade, seja sutil, pois escritório não é lugar de sedução. Mais importante que tudo é ter suas roupas passadas e limpas e sem qualquer problema com bainhas ou falta de botões. Nesse quesito, discrição ainda é a melhor pedida, deixe para exagerar em outros momento da sua vida.

Bem, por enquanto abordei o básico, mas estou sempre disposta a ampliar a discussão. Espero ter ajudado. Boa sorte e sucesso!

É melhor mais? Ou menos?

Mais de uma vez me perguntaram e eu mesma tive essa dúvida em diversas ocasiões: é melhor estar mais arrumada do que o resto das pessoas ou o contrário? Outro dia mesmo, na palestra que fiz no Encontro Anual de Secretárias do Brasil, uma jovem que trocou de emprego e foi trabalhar numa empresa mais informal levantou a questão. Ela trouxe com ela o padrão da empresa anterior, mas na nova isso parecia excessivo e estava difícil a adaptação.

Bem, pessoalmente eu sempre preferi estar mais arrumada do que menos. Seja num evento, seja no escritório, seja em qualquer ambiente em que você é notada, é preferível destacar-se como aquela mais chique do que como a mais desleixada. Sabe como é, imagem produz reflexos na avaliação da qualidade do trabalho que você poderá entregar. A imagem de bem cuidada passa a impressão de que você cuida do seu trabalho com o mesmo esmero. Já a de desleixada, bem…

Claro que, se você vai trabalhar no chão de fábrica ou numa obra, não vai aparecer para trabalhar com um salto 15, um vestido de seda ou algum exagero evidente (aliás, esses não combinam nem com escritório). Parto do princípio que você sabe o que é adequado para o tipo de trabalho que vai exercer. Esse é um dos princípios básicos do ser elegante: usar a roupa certa para cada ocasião. Recomendo apenas que, dentro desse princípio, você não abra mão do seu padrão para contentar pessoas que não tiveram ainda a oportunidade de aprender a lidar com a imagem de forma mais conveniente.

Entretanto, sei que o mais difícil quando você se destaca sendo mais bem arrumada, mais bem vestida, mais bem penteada é “segurar a onda” de comentários, olhares e risinhos daquelas que acham que você pode ser esnobe, metida, diferente. Bem, isso só tem jeito com o tempo, depois que você demonstrar que pode ser uma boa colega, cooperativa, leal, eficiente.

Enquanto controi essa imagem e demonstra suas qualidades não vá entrar na onda e se desarrumar, mudar seu estilo só para agradar quem ainda não chegou no seu padrão. Persista! Você vai ver que, daqui a pouco outras seguirão seu exemplo, serão mais cuidadosas, algumas até virão pedir-lhe palpites. E você terá a satisfação de ter contrbuído decisivamente para melhorar a imagem inclusive da sua empresa.