Essa professora especial: a natureza

Carreiras - Construção e Transição, Desenvolvimento de Pessoas

Precisamos sobreviver… nosso mundo está no limite, à beira do esgotamento e as mudanças climáticas, as doenças e até essa pandemia que nos assola no momento, são avisos para que os seres humanos busquem alternativas ao uso indiscriminado dos recursos naturais.

Esse não é um discurso de militante ambiental, é apenas a manifestação de minhas preocupações com o mundo em que nossas crianças vão viver. Ao mesmo tempo, é um chamado aos profissionais interessados em oportunidades de carreira inovadoras e colaborativas com o futuro.

Os desafios impostos por um planeta superpovoado, com uma natureza exaurida e meios finitos exigem não apenas que sejam criadas formas de sustento das populações, como diferentes abordagens para gerir as pessoas e os negócios com maior eficiência. Vai daí, andei estudando um pouco a respeito e descobri (tardiamente, claro) que uma área em pleno desenvolvimento vem se tornando fundamental para criar possibilidades de termos soluções de curto prazo aqui mesmo no planeta Terra: a Biomimética.

Não conhecia o termo? Nem eu. Senti-me ignorante e ultrapassada, e fui correndo estudar. Na verdade, tenho certeza que, tanto você como eu sabíamos da existência desse tipo de abordagem, mas faltava a teoria.

A Biomimética estuda as estruturas biológicas e as suas funções, procurando aprender com o meio ambiente, suas estratégias e soluções, e utilizar esse conhecimento em diferentes domínios da ciência. Ela busca por soluções inovadoras, copiando o comportamento dos seres vivos. Os biomimeticistas (não sei se o termo existe…) trabalham com a natureza como modelo, inspirado-se nos sistemas usados por animais, plantas, fungos, algas e até bactérias. Este ramo da ciência permite desenvolver ou aperfeiçoar novas soluções de engenharia, estimular novas ideias, sendo que os biomimeticistas encontram na Natureza um modelo perfeito de inspiração e de imitação.

Este campo de estudo e trabalho proporciona o desenvolvimento e aperfeiçoamento de respostas a questões de engenharia, medicina, TI, cosmética, construção, reflorestamento, eficiência energética, embalagens, sistemas de produção, linhas de montagem e de transporte e tantas outras que não dá para imaginar. Enfim, essas são as ações já desenvolvidas ou já em desenvolvimento. Certamente, o futuro trará muitas outras.

Trabalhar e estudar em Biomimética proporciona o desenvolvimento e o aperfeiçoamento de respostas a questões de engenharia, medicina, TI, cosmética, odontologia, construção, reflorestamento, eficiência energética, embalagens, sistemas de produção, linhas de montagem e de logística. Enfim, essas são as ações já desenvolvidas ou em desenvolvimento. Fiquei extremamente impressionada com o avanço do tema, inclusive no Brasil. Depois que comecei a pesquisar sobre o assunto, me apaixonei e encontrei até uma página no Facebook para seguir.

Esta é mais uma possibilidade de trabalho e emprego para profissionais de várias áreas. Já em 2014, a Revista Forbes apontava a biomimética como uma das principais tendências que irão orientar os negócios no futuro. É economia circular, é trabalho colaborativo, é engenharia, biologia, design, negócios e todas as áreas com visões complementares. É moderno, socialmente responsável, curioso, um desafio para mentes voltadas para o futuro.

Biomimética traz até mesmo fundamentos para lidar com desenvolvimento pessoal e comportamento humano. Alguns gestores mais visionários têm utilizado treinamentos junto à natureza, buscando os links entre processos naturais colaborativos e de gestão corporativa. Bem, preciso estudar bem mais sobre esse segmento, mas acredito que vai render bastante conversa por aqui.

Resumindo, se você está buscando trabalho inovador, alinhado com sustentabilidade e colaboração essa é uma atividade que encaixa em você. Da mesma forma, se você é um empreendedor cheio de ideias arrojadas e ousadas, vá atrás de parceiros que complementem seus conhecimentos e crie coisas realmente importantes para todos nós.

Ressalto, entretanto que não é apenas uma maneira de ganhar dinheiro, mas é de contribuir para a região onde mora e mesmo para o mundo todo e construir um futuro melhor para seus filhos e netos. Achei uma definição que realmente me abalou: é a economia do significado.*

Fotos: todas copiadas do Google, mas cada uma delas vinda de reportagens, estudos e empresas que utilizam a biomimética no desenvolvimento de seus produtos e projetos.

* Daniel C. Wahl, biólogo, cientista holístico, PhD em design para sustentabilidade - autor de Designing Regenerative Cultures.

Só os jovens são modernos?

Carreiras - Construção e Transição, Confetes e News
Um profissional com ambições de subir na carreira precisa obviamente de diversas qualificações e aptidões. Entretanto, eu queria falar agora de modernidade que é um dos requisitos demandados pelas  empresas para seus potenciais executivos. É facilmente perceptível que ainda existe muita confusão a esse respeito porque na maioria das vezes, os responsáveis pelas contratações confundem modernidade com juventude. Aliás, para ser mais realista, existe um real preconceito a esse respeito.
Mas, afinal o que é ser moderno?
Ser moderno é ser atualizado, saber o que está acontecendo no mundo, os progressos e novos conceitos do setor em que você trabalha, enfim, ser antenado. Também é ser progressista, aberto a mudanças e novas ideias, com curiosidade para buscar soluções heterodoxas para problemas conhecidos.
Ser moderno é saber expressar uma ideia que já existe com uma lingaugem completamente nova e diferente. Ser moderno é ser capaz de se comunicar com facilidade e eficiência, com clareza e simplicidade.
Moderno é aquele sujeito que não tem preconceitos, não se deixa engessar por ideias antigas. O moderno a que as empresas aspiram é o homem ou a mulher que sabe falar mais de uma língua, que viajou pelo menos um pouco, conheceu outros países e outras culturas, aprendeu a respeitar o diferente e, muitas vezes, insólito.
Domínio tecnológico também é uma necessidade e uma caraterística forte dos modernos. É imprescindível para um executivo em ascenção saber lidar com computadores, celulares de última geração, softwares de suporte, equipamentos de teleconferências, GPS…
Obviamente uma pessoa moderna está conectada com conceitos de “última geração”, como cidadania, cuidados com o meio ambiente e sustentabilidade. Ser moderno, afinal, não tem nada a ver com que idade você tem, mas com a forma com que você lida com a vida. Eu ficarei feliz no dia que os recrutadores das empresas estiverem convencidos disso, porque muita gente eficiente será melhor aproveitada.